quarta-feira, 28 de julho de 2010

Voando sobre um ninho de cucos!

Boa Tarde,
Revi recentemente o filme "Voando sobre um Ninho de Cucos" , no qual Jack Nicholson realiza o papel de ladrão que sendo internado num hospital Psiquiátrico para provar a sua sanidade mental começa a destabilizar a rotina do serviço com a sua personalidade contagiante.
De facto, conseguiu arrecadar 5 Óscares de melhor filme, melhor actor, melhor actriz, melhor realizador e melhor argumento.
Apesar de ser um filme antigo este demonstra em cada cena um conceito sublime de uma pureza constroversa como a própria insanidade.
Já viram o filme? O que acharam da Enfermagem Psiquiátrica que se praticava na altura?
Deixo-vos c/ um pequeno video do filme...
video
Com os meus melhores cumprimentos!

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Jornadas de Saúde Mental e Psiquiatria

Boa Noite, depois de outro longo período de ausência, arranjei um tempinho para vir cá...
Em primeiro lugar queria expressar os meus sinceros agradecimentos a todos os e-mails que enviaram, no entanto, ainda não tive a oportunidade de responder devidamente a cada um, pelo que peço desculpa.
Aproveito para dizer que dia 26 e 27 de Fevereiro de 2010 vão decorrer as Jornadas de Saúde Mental e Psiquiatria - "Fazer bem o bem" em Condeixa.
Para mais informações visitem www.jornadaspsiquiatria2010.pt.vu

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Depois de muito tempo...

Boa Tarde!!
Em primeiro lugar gostaria de pedir desculpas aos leitores por esta longa ausencia ....
Caro "chouriço",
A esquizofrenia é uma doença crónica que afecta cerca de 100 mil pessoas em Portugal. Na bibliografia existem evidencias de que esta apresenta uma forte componente genética, no entanto, deve ter em atenção que o conceito de genético é diferene de heriditário.
Isto é, quando se diz que uma doença é genética, quer dizer que antes do nascimento existe uma PROBABILIDADE/POSSIBILIDADE de essa pessoa desenvolver a doença. O conceito "heriditário", refere-se a uma doença que genética que se irá transmitir de certeza de geração para geração.
No caso da esquizofrenia não existe factos conclusivos, no entanto, encontra-se frequentemente afirmações dizendo que existe uma maior PROBABILIDADE dos filhos padecerem da doença se um dos pais for esquizofrénico e, muito, se ambos forem.
Espero sinceramente o ter esclarecido...

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Fórum INR: Da Discriminação aos Direitos - Aplicação da Lei da Não-Discriminação à Saúde Mental

No âmbito das comemorações do Dia Nacional dos Direitos Humanos, realiza-se, a 10 de Dezembro das 15:00h às 17h30m, no Auditório do Instituto Nacional de Reabilitação (INR), uma sessão do Fórum INR dedicada ao tema "Da Discriminaçãos aos Direitos - Aplicação da Lei da Não-Discriminação à Saúde Mental"

A sessão é organizada em parceria com a Coordenação Nacional para a Saúde Mental (CNSM) e será dinamizada por Alexandra Pimenta, do INR, I.P., Isabel Fazenda, da CNSM e pelo representante da Rede Nacional das Pessoas com Doença Mental, Orlando Silva, sob a coordenação de Marta Ferraz (CNSM).

Será ainda lançado o Guia para a Defesa dos Direitos em Saúde Mental, editado em português pela CNSM.

Reconhecendo a importância da Declaração Universal dos Direitos do Homem, a Assembleia da República aprovou, em 1998, uma Resolução na qual instituiu a data de 10 de Dezembro como o "Dia Nacional dos Direitos Humanos".

A ENTRADA É LIVRE.
TERÁ SERVIÇO DE INTÉRPRETE DE LINGUA GESTUAL.

Para mais informações, contactar:
Adalberto Fernandes
Instituto Nacional para a Reabilitação
Avenida Conde de Valbom, nº63 1069-178 Lisboa
Tel: 217929500
Email: inr@seg-social.pt

Fonte: www.acs.min-saude.pt

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Hoje dia 3 de Dezembro de 2009 celebra-se o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.
Neste seguimento, destaco uma empresa que produz artesanalmente artigos de pele, localizada em Maceda - a Deficiprodut. Esta advém da concretização de um sonho de Aristides, no qual aspirava criar uma empresa em que os protagonistas fossem cidadãos portadores de deficiência com dificuldades de inserção social.
Apresenta como lema a criação de condições necessárias para uma melhoria da qualidade de vida do cidadão deficiente. Através do trabalho que para além de constituir uma fonte de rendimentos, proporcionar sentimentos úteis, integrados e sobretudo realizados. Actualmente a empresa é composta por 35 funcionários, dos quais 22 são cidadãos portadores de deficiência e outros tantos colaboradores externos que diariamente percorrem o país, promovendo e comercializando os produtos.
Movido pela força de vencer, Aristides, criou assim um espaço onde todos são iguais. No dia 20/11/2009 o Jornal de Notícias destaca a visita de Cavaco Silva a esta empresa.
Retirando pequenos excertos na notícia destaco :
" "Bendita poliomielite", solta o empresário, ao JN, de sorriso aberto, sobre a doença que o "atacou" aos três meses, deixando-o paraplégico. Mas também "mais sensível para o mundo das diferenças"" (...)
" À chegada à Deficiprodut, Carla Dias, 37 anos, é o primeiro rosto a sorrir. E o da diferença. Foi-lhe amputado o antebraço esquerdo quando tinha apenas nove meses. "Foi um acidente com um candeeiro a petróleo", conta Carla, sem ressentimentos. Afinal, a deficiência não foi impedimento para rumar do Algarve até ao Norte e tirar a Licenciatura de Marketing. Na Deficiprodut trabalha na direcção comercial. "Dentro desta empresa acabamos por vestir a camisola daquilo que nós próprios já somos. No entanto, ninguém é tratado como coitadinho", disse Carla. Ainda assim, a funcionária lamenta "não poder seguir o sonho de ser enfermeira". "Nem me deixam tirar o curso", desabafa.

Ao descer até à fábrica voltam a multiplicar-se sorrisos. Anabela Valente, 33 anos, surda, não tem dúvidas que na fábrica "todos se tratam como família". José Carlos Ferreira, 48 anos, que sofreu poliomielite aos 14 meses,afirma que, mesmo de muletas "caminha faça chuva ou sol" durante meia-hora para todos os dias apanhar boleia para o trabalho. "Andava a pedir nas ruas da amargura, quando surgiu esta oportunidade de trabalho. Graças a isso, hoje tenho uma casa", conta, orgulhoso"
Posto isto, posso asseverar que acções como esta merecem todo o nosso apoio e consideração. A inserção do doente portador de deficiência na sociedade e no âmbito do trabalho fomenta não só, sentimentos de não discriminação como também, o bem-estar dos indivíduos. Demonstrando mais uma vez que estes para além do problema de saúde associado possuem qualidades que devem ser aproveitadas!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Doente Esquizofrénico Assusta Crianças Numa Festa De Aniversário



Palavras para quê?

Apesar de vivermos numa época em que a tecnologia e a comunicação entre os seres humanos imperam, a informação correcta em relação à doença – esquizofrenia parece não atingir toda a população. Possivelmente, por esta razão, a palavra esquizofrenia continua a ser uma palavra perturbadora. Esta é conotada e indicia o estigma e, por isso, uma barreira, não só para a reabilitação destes doentes como também, para o bem - estar da família. Neste seguimento, torna-se premente a divulgação dos principais sinais precoces da doença para que se possam consciencializar do risco de eclosão de uma doença esquizofrénica.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Harmonia Enlouquece - Sufoco da Vida



Aqui fica a letra da música ...

Estou vivendo No mundo do hospital
Tomando remédios De psiquiatria mental
Estou vivendo No mundo do hospital
Tomando remédios De psiquiatria mental
Haldol, Diazepam Rohypnol, Prometazina
Meu médico não sabe
Como me tornar Um cara normal
Me amarram, me aplicam Me sufocam
Num quarto trancado
Socorro Sou um cara normal Asfixiado
Minha mãe, meu irmão Minha tia, minha tia
Me encheram de drogas De levomepromazina
Ai, ai, ai Que sufoco da vida Sufoco louco
Tô cansado De tanta Levomepromazina
Ai, ai, ai Que sufoco da vida Sufoco louco
Tô cansado De tanta Levomepromazina


Esta música advém de um projecto denominado de "Convivendo com a Música" desenvolvido pelo Centro Psiquiátrico do Rio de Janeiro. Este apresenta como divisa "(...) oferecer um espaço onde os sujeitos envolvidos pudessem vivenciar diversas atividades sonoras musicais, dando lugar à expressão, à criatividade e à comunicação (...)"

O grupo Harmonia Enlouquece, é formado por doentes portadores de alguma patologia psiquiátrica que se encontram institucionalizados no Centro Psiquiátrico do Rio de Janeiro e por profissionais de saúde nomeadamente terapeutas.

Dando corpo e voz aos desvaneios musicais, este grupo já conseguiu alcançar alguns dos seus grandes objectivos, como também, incorporar o cd da famosa telenovela "Caminho das Índias".

Enalteço este tipo de iniciativas, pois pelo encanto e envolvência da música, consegue-se criar laços terapêuticos de grande estima que com certeza irão contribuir para uma melhoria do bem estar dos doentes. Neste seguimento, também a imagem do doente psiquiátrico inútil, maluco e sem objectivos começa a "cair por terra". De facto, estes para além da doença que são portadores apresentam histórias de vida e qualidades que deverão ser fomentadas.

E agora...

Lanço um desafio aos poucos leitores do Pensar em Saúde Mental: Como imaginam o quotidiano do doente psiquiátrico institucionalizado? Coloquem-se na cabeça de um e descrevam o que acham que iriam sentir, viver, experienciar (...) não é necessário que se identifiquem o importante é participarem neste desafio. Pelo qual agradeço desde já.


Mais Informação em:http://www.harmoniaenlouquece.com.br